-

cinco modelos plus size que você precisa conhecer



Quando penso em minha adolescência, as memórias mais recorrentes são sobre o relacionamento complexo com a imagem refletida no espelho. Naquela época, desenvolvi uma mania de cobrir qualquer curva/protuberância em meu corpo com o máximo de roupas possível. Eu não me via dentro do padrão de beleza e a melhor solução para tais "neuras" era esconder o que parecia excessivo.

Infelizmente, cresci numa época em que ser magra/alta era o combo ideal da beleza. Demorei para compreender que a pluralidade de nossos corpos era importante e que encaixar-se em um "padrão" não deveria ser minha prioridade.

Recentemente, estava lendo uma revista de moda e me deparei com uma entrevista com a Ashley Graham, uma das modelos plus-size mais disputadas da atualidade. Imediatamente pensei em minha juventude e como alguém como ela mudaria tudo para mim.

Daria tudo para crescer em uma realidade em que as "Ashleys" estampassem as capas das minhas publicações favoritas.

Eu entenderia muito mais cedo a importância de amar meu corpo e não ter medo de como as pessoas me veriam. Também teria me interessado mais por moda, sabendo que existem marcas que se importam com garotas como eu e que as queriam em suas passarelas.

Por isso, resolvi que ficaria mais atenta ao que se passava na carreira de tais modelos. Me senti motivada a apreciá-las e glorificar o que faziam. Para que essas (e muitas outras) mulheres incríveis continuem fazendo toda a diferença para meninas que ainda não aprenderam a amar seu corpo.

Essas são as cinco modelos plus-size que você precisa conhecer:
Precisamos falar sobre Ashley. Por mais que eu queira falar sobre as outras beldades da lista, não dá pra começar a falar sobre modelo plus-size sem reconhecer a importância de Ashley Graham para o meio.

Com um currículo impressionante, já foi capa de publicações como Vogue, Harper's Bazaar, Glamour, Sports Illustrated e Elle. Mais recentemente, ela foi a garota dos sonhos do DNCE em seu vídeo clip "Toothbrush".  

Conhecida como referência quando o assunto é plus-size, ela demonstra ter um relacionamento muito saudável e inspirador com seu corpo:
"Não há muitas mulheres que falem sobre as suas imperfeições, como eu, e fico feliz por poder ser a voz que lhes diz que é normal ter celulite. Pensem e falem positivamente sobre os seus corpos e nunca se compararem a alguém"
Redes Sociais: Instagram // Facebook // Snapchat // Twitter

Barbie Ferreira ainda pode ser considerada "novata" no meio, com apenas vinte anos de idade, ela já soma quase 500 mil seguidores em seu Instagram. Filha de brasileiros, Barbie está em ascensão e foi considerada pela Teen Vogue uma das adolescentes mais influentes de 2016.

Quanto à sua carreira, Barbie já estrelou campanhas para a American Eagle, Urban Outfitters, ASOS e muitas outras marcas relevantes no mundo fashion. A modelo chama a atenção por se recusar a permitir que suas fotos sejam retocadas:
"Não ser retocada em imagens é algo muito importante para mim. As pessoas devem saber que é assim que eu pareço, sem a percepção de ninguém sobre como meu corpo deve ser"

REDES SOCIAIS: Twitter // Instagram

Bishamber Das é reconhecida não somente por ser a primeira modelo plus-size asiática da Grã-Bretanha, mas também por ser a segunda colocada no concurso Miss India Europe em 2014.

Bishamber é a embaixadora do Curve Fashion Hub do eBay, já estrelou campanhas para marcas plus-size como a Yours Clothing e tem planos de lançar sua própria linha de roupas. Como muitas de nós, a modelo também precisou lidar com pessoas lhe dizendo que se não perdesse peso, nenhum homem nunca casaria com ela.
"Eu estava cansada das pessoas olhando para a minha aparência física e decidindo que eu não valia nada, quando na verdade eu era uma jovem brilhante que já havia alcançado tanto em minha vida acadêmica e profissional. Estava na hora de mulheres como eu tomarem um passo a frente e mostrarem ao mundo o que é diversidade"

REDES SOCIAIS: Instagram // Twitter // Facebook
Olivia Campbell é uma modelo britânica que chamou muita atenção ao tirar a roupa para um pequeno documentário sobre aceitar o próprio corpo. Olivia é mãe solteira e o racismo e bullying que enfrentou durante a infância, a motivaram a largar sua educação aos quinze anos de idade.

Hoje em dia, ela assume que levou um longo tempo para fazer as pazes com sua imagem e que não tem vergonha de usar a palavra gorda.
"Ao meu ver, gorda não é algo negativo. Eu sou gorda. Essa é só uma palavra para me descrever".
REDES SOCIAIS: Instagram // Facebook
Philomena Kwao nunca sonhou em ser modelo. Crescida na Grã-Bretanha, ela acreditava que não havia espaço para mulheres negras que não se pareciam com a Naomi Campbell ou Jourdan Dunn. Quando um amigo enviou suas fotos para uma agência londrina chamada Models1, Philomena acabou vencendo uma competição e se tornou parte do casting.

Formada em Economia e com um Mestrado em Gestão Global de Saúde, Philomena é embaixadora da marca Torrid e sua beleza já estampou editoriais para sites e revistas como o i-D, Essence e etc...

Philomena acredita que beleza tem tudo a ver com se sentir confortável:
"Eu me sinto mais bonita quando estou em casa, vestindo moletom e assistindo cartoons. Em momentos como esse, eu sinto que posso baixar minha guarda e fico mais desinibida. Esse sentimento de total conforto é o que faz me sentir mais bonita"
REDES SOCIAIS: Instagram // Facebook // Twitter

Agora eu quero saber: O que você acha das modelos plus-size? Você acompanha o trabalho delas? Esqueci de mencionar alguém em minha lista? Me conte tudo nos comentários!

Imagens: Teen Vogue, Sports Illustrated, Galore Magazine, Instagram, Rebel & Romance Boudoir Photography e Torrid

Mia Fernandes
Comentários do Facebook
1 Comentários do Blogger