-

como lidar com o bloqueio criativo


Trabalhar com criatividade é ao mesmo tempo, uma dádiva e um inferno. Eu adoro saber que tudo o que preciso para um dia de trabalho produtivo, é estar em perfeita sintonia com o meu lado criativo. Quando estou inspirada, consigo fazer o trabalho de uma semana em apenas duas horas.

Por outro lado, existem momentos em que tento entrar em contato com a minha criatividade e não obtenho um resultado satisfatório. Como 90% da minha vida roda em torno disso, o meu retrato do bloqueio criativo é: horas e mais horas deitada na minha cama, repensando minhas escolhas de vida e me perguntando se sou boa o suficiente.

Recentemente, resolvi que lutaria contra isso. Posso não ser a melhor, entretanto, não posso duvidar do meu valor e da minha capacidade para criar.
Não é fácil. Quem já sofreu com bloqueio criativo, sabe que não existe uma chavinha para religar a criatividade. Você precisa ir atrás de inspiração e nem sempre ela virá da mesma forma (ou seja, não existe uma receita infalível pra te tornar criativo do dia pra noite).

Existem alguns rituais que eu tento e geralmente surtem algum resultado. Resolvi preparar uma lista pra vocês com o que funciona muito bem pra mim nas horas de bloqueio criativo. Olha só:


01. Writing prompts
“Writing prompts” são pequenas ideias que você pode desenvolver em uma história/crônica/conto. Existem muitos sites lá fora que se dedicam especialmente em criar novos “prompts” diariamente. Eles servem pra inspirar e te tirar da zona do conforto.
Como estou aqui pra dar aquela ajudinha criativa pra vocês, criei alguns prompts que vocês podem tentar nas horas de bloqueio criativo. Olha só:

1. Uma alienígena humanoide com uma missão secreta para destruir a Terra, se apaixona por um dos seres humanos que ela precisa espiar.
2. Um rapaz está sofrendo de uma doença terminal e chama seus amigos para uma grande aventura. Para onde eles vão?
3. Uma garota descobre que pode espiar quem ela quiser através de um espelho. Ela usará seus poderes para o bem ou para o mal?
4. Um personagem de fábulas é expulso do Reino Encantando e obrigado a viver sua vida como mundano. Quem é esse personagem? Como ele se adapta ao novo mundo?
5. Sem querer, uma mulher desvenda uma gigante teoria da conspiração para matá-la: entretanto, ela não é ninguém importante e precisa descobrir o motivo.


02. Moodboard no Pinterest
Outra ótima alternativa é buscar inspiração através de imagens. Quando preciso criar algo e não tenho um tema pré-definido, tento montar um “moodboard” no Pinterest. Coloco lá todas as imagens, vídeos e outras coisas que me ajudam a transportar minhas ideias confusas para uma realidade.
Quando acho que já tenho imagens suficientes, volto para a atividade que estava bloqueada. Geralmente, eu consigo encarar tudo com um novo fôlego e quando acho que estou começando a patinar novamente, é hora de voltar e ver as imagens que já selecionei (ou até mesmo selecionar imagens novas).


03. Playlist
Música é uma coisa maravilhosa, né? Esses dias, um amigo e eu, estávamos discutindo sobre como vivenciamos essa arte. Ele era uma pessoa que se ligava muito no ritmo e harmonia. Eu sempre me importei muito com as letras e o sentimento que a canção passa.
Meu desafio para quem estiver sofrendo com bloqueio, é tentar montar algumas playlists para o seu processo criativo:
- Uma bem animada, focada no ritmo das canções. Essa lista de músicas pode te oferecer um “pump” bacana na hora de criar.
- Uma cheia de canções com letras que se encaixam muito bem no seu projeto/momento atual.
- Por fim, finalize com uma terceira playlist, cheia de músicas que te passem um sentimento bom de conforto e paz mental.


04. Observar pessoas/conversar com pessoas
Uma das dicas que sempre vejo por aí é muito simples: entrar em contato com outros seres humanos. Às vezes estamos tão focados em um projeto, que deixamos toda a “humanidade” de lado. Conversar com outras pessoas com pontos de vista distintos é uma experiência única.
Mesmo que não concorde com a opinião deles, você terá que fazer esforço para defender suas ideias e isso pode reacender sua paixão pelo projeto.
Outra boa ideia é se sentar em um café e observar desconhecidos (tente não ser muito stalker desconfortável, please). Tente criar uma pequena história para cada uma das pessoas com que você cruzar na rua. Coloque seu cérebro pra funcionar!


05. Revise o que já foi feito
Se estamos falando de um trabalho em andamento, tente tirar um tempinho e revisar tudo o que você já fez. Veja a qualidade do trabalho e se pergunte se existe algum erro.
Despertar o nosso senso autocrítico pode ser positivo. Ver o trabalho com “olhos frescos” pode despertar a sua “Musa” da criatividade adormecida.

Você sofre muito com bloqueio criativo? Me conte nos comentários o que você faz para superar essa situação!
Mia Fernandes

recomendações de animes


Quem aí curte anime? Sou uma fã confessa de animações nipônicas, entretanto, tenho um pouquinho de dificuldade em acompanhar uma série completa (alôôô, eu não tenho a disciplina pra ver 19281932832 episódios). Pensando em vocês que também estão procurando animes que tenham uma boa qualidade, sejam divertidos e não ocupem tanto tempo, resolvi procurar algumas recomendações entre os meus favoritos.

01. Sword Art Online (25 episódios)


Esse anime é situado em 2022, em que a realidade virtual é comum e jogos de MMORPG são jogados com óculos de imersão. Sword Art Online (SAO) é um dos lançamentos mais aguardados, com sua tecnologia inovadora que é capaz de estimular os cinco sentidos (além de possibilitar o total controle do jogo com sua mente).
Existe toda uma trama envolvendo o ambiente do jogo – que eu não revelarei, já que seria um belo de um spoiler – e o que me chamou atenção foi essa ideia de poder viver em uma realidade virtual. Tenho certeza que os fãs de Jogador Número Um (livro MARAVILHOSO do Ernest Cline) vão adorar a premissa.

02. Suzumiya Haruhi no Yūutsu (14 episódios)



Esse foi um dos primeiros animes que consegui assistir inteiro e está sempre entre as minhas recomendações. A trama segue uma garota chamada Haruhi Suzumiya, que tem um interesse bem particular em seres extraordinários (extraterrestres, viajantes do tempo e etc...). Apesar de todos os seus colegas de classe não a levarem a sério, ela forma seu próprio clube escolar: A Brigada S.O.S. O que mais me encantou na história é que existe uma forte presença sobrenatural (incluindo um mistério envolvendo a protagonista) e ela caminha lado a lado com ótimas piadas e humor.

Outra coisa que você vai adorar é a dancinha (viciante) de encerramento:


03. Umineko no Naku Koro ni (26 episódios)


Eu vi uma imagem linda de Umineko no Tumblr e acabei “entrando de gaiato no navio”, sem nem saber do que se tratava (jurava que era uma coisinha fofa – mas estava enganada, risos). O anime tem como cenário a ilha de Rokkenjima e uma família que está lá para resolver como dividiram a herança de seu patriarca. Um furacão acaba deixando-os presos por lá e pra piorar a situação, existe um assassino ali, disposto a matar cada um dos membros da família.
É tenso, tem teorias de física, magia e muito sangue. Muito recomendado para quem curte algo mais adulto.

04. Sailor Moon Classic (46 episódios)


Sailor Moon tem um número de episódios bem maior do que as outras indicações que dei, mas eu não podia deixar de fora o anime mais querido da minha vida. Sei que existe uma nova versão (Crystal) no ar, mas eu sou muito fã do clássico e quero que vocês assistam esse!
A história segue a Usagi Tsukino (meu spirit animal), uma adolescente do colegial que é comilona, preguiçosa e atrapalhada.
Um dia ela encontra uma gata falante (Luna) que revela a verdadeira identidade da garota: ela é uma Sailor Senshi reencarnada, cuja nova missão é defender a Terra do perverso Dark Kingdom e da Rainha Beryl.
É lindo, engraçado, tem romance e se você nunca assistiu Sailor Moon na sua vida, essa sou eu te julgando silenciosamente.

05. Tenchi Muyo (26 episódios)


Uma grande paixão da minha adolescência foi Tenchi Muyo. Esse anime acompanha o jovem Tenchi Masaki, morador de um templo numa cidade do interior do Japão. Um belo dia, ele acaba despertando uma pirata espacial (Ryoko) que estava no sono profundo em uma caverna.
Depois desse acontecimento, entram muitos outros alienígenas em cena, causando muita confusão e problemas na vida de Tenchi.
O anime é muito bacana, cheio de alienígenas, naves e com muitas personagens femininas (todas elas maravilhosas e engraçadas).

Agora eu quero saber: você curte anime? Qual anime você me recomenda? Deixe o seu comentário!
Mia Fernandes

backlash e atos de bondade online


Eu estava no meio de uma ressaca literária, quando me deparei com Backlash, livro da Sarah Darer Littman, esquecido nos confins da lista “To Read” do meu Kindle.
Li os primeiros parágrafos e apesar do tema forte (mais sobre isso em breve), conclui que seria uma leitura fácil e com poder suficiente para me retirar da minha apatia. 
Não é sempre que posso afirmar isso, entretanto, eu estava tão correta que quando dei por mim, já eram quatro horas da manhã e eu havia finalizado o livro. 

Resumindo um pouco da história que inspirou esse post: a narrativa acompanha o ponto de vista de diversos personagens em uma trama sobre cyberbullying. Apesar de não usar nenhum artifício sofisticado de storytelling, a voz de cada um dos protagonistas é muito bem construída e incrivelmente verossímil. 
Uma das cenas que mais mexeu comigo (não é spoiler, já que acontece nas primeiras páginas do livro), é quando uma garota está sendo levada de maca para dentro de uma ambulância e qual é a reação imediata de uma das meninas que foi sua melhor amiga de infância?

Fotografar com o celular e compartilhar no Facebook.

Quando é questionada a respeito do motivo pelo qual publicou a foto da ex-amiga em um momento tão frágil, a garota justifica-se dizendo que pensou (corretamente) que isso geraria muitos likes

Essa desumanização em redes sociais, infelizmente, não é tão imaginária assim. Parece que vivemos em uma corrida tão insana por "curtidas" em que tudo é permitido: até mesmo esquecer que estamos lidando com pessoas de carne e osso, com sentimentos, problemas, ambições e etc... 

Será mesmo que o nosso ego é tão importante que já não temos tempo para pensar no próximo? Como minhas ações vão atingir tal pessoa? O que será que está ocorrendo na vida dessa pessoa? Será que a bondade morreu e foi substituída pelo "culto do eu"?


Por isso, eu proponho um experimento: durante os próximos 30 dias, vamos tentar espalhar mais bondade nas redes sociais? Toda revolução sempre começa com uma única chama e atos simples de gentileza mudam a vida das pessoas. 

Eis algumas coisas que você pode fazer pra colaborar:
♥ Viu uma foto bonita da colega no Instagram? Deixe um comentário sobre como o cabelo dela está incrível, como o cenário das férias dela é maravilhoso e etc...
♥ Você curte uma blogueira? Tente deixar um comentário em um post falando sobre como o trabalho dela é importante e como você valoriza isso.
♥ Não concorda com a opinião de um artigo? Não incite mais polêmica. Não se engaje em nenhuma discussão desnecessária. 
♥ Entre no perfil dos seus amigos no Linkedin e escreva uma recomendação sobre o profissionalismo deles.
♥ Tem uma graninha sobrando? Apoie projetos bacanas no Catarse!
♥ Já é uma blogueira "famosa"? Divulgue o trabalho de meninas que não são tão conhecidas. 
♥ Você manja muito de algum assunto? Ofereça uma hora do seu tempo para quem quiser se aprofundar mais no assunto.
♥ Compartilhe apenas boas notícias em seu perfil do Facebook.
♥ Seu amigo está com um problema? Saia do Whatsapp e o convide para um programa divertido.

Enfim, existem muitas maneiras possíveis de se espalhar um tantinho de bondade por aí. O que você pretende fazer de bom para tornar a internet um lugar mais agradável? Me conte nos comentários! Todas as sugestões serão adicionadas na lista acima! =)
Mia Fernandes

as blogueiras: tamirez santos


Hoje é dia de mais uma entrevista na série “As Blogueiras”. A Tamirez Santos é a responsável por um dos meus blogs de literatura favoritos, o Resenhando Sonhos. Batemos um papo sobre livros, YA e é claro, não resisti e pedi uma indicação literária bacana pra ela. Vem ver!

1. Tamirez, como surgiu o seu amor por leitura? Você se lembra qual foi o primeiro livro que leu?
Surgiu quando estava saindo da infância e entrando na adolescência. Na época eu não tinha computador ainda e por isso, vivia na biblioteca lendo. Naquela época li muitos livros do Sidney Sheldon que tinham um toque de mistério e as histórias divertidas de Marian Keyes. Mas foi graças as histórias sobrenaturais e de fantasia da Anne Rice que eu me tornei uma leitora ávida e desde então minha inclinação é sempre pra esse gênero.

2. No ano passado, houve uma polêmica sobre livros YA e o público adulto que era interessado pelo gênero. Qual a sua opinião sobre esse assunto?
Eu acho que mais importante do que "o que você está lendo" é o fato de você estar lendo algo. Eu sou adulta, tenho 24 anos e gosto de livros de fantasia. Do ponto de vista de quem defendeu essa teoria, eu estou errada em ter esse gosto, só que não há nada de errado nisso. Acho que um dos principais motivos no Brasil, pelo qual as pessoas leem pouco é que na infância e adolescência somos obrigados a ler clássicos e toda leitura obrigada acaba por não ser muito prazerosa. Independente da idade que você tem, você deve ler o que quiser e o que te traz mais entretenimento. Quanto mais diversificado seu gosto literário for, mais aberto para o mundo e para grandes histórias você vai estar.

3. Você já sentiu uma grande dificuldade em escrever a resenha de algum livro ou seriado? Qual foi o motivo? 
Sim. As vezes há livros que são tão bons que acabam se tornando difíceis de expressar o que sentimos na hora da resenha. Outro ponto interessante sobre isso é que eu sei que eu me senti daquela forma, mas que você pode ler e não gostar, então tento não ser muito eufórica pra não gerar expectativa, mas sempre fica muito claro quando o livro me tirou o fôlego, mesmo que eu não sabia o que dizer sobre ele. Eu faço a resenha e parece que não consegui passar nem metade do que a leitura significou pra mim, mas mesmo assim algumas pessoas captam o sentimento e é muito legal quando alguém diz que compartilha dele.



4. Quais são os próximos passos do Resenhando Sonhos? Existe algum assunto que você quer abordar no blog, mas ainda não teve a oportunidade?  
O canal foi um grande passo e está dando muito certo. Esse ano também consegui algumas parcerias com editoras e isso me deixou muito feliz, pois é um voto de confiança enorme e sinto como se fosse uma afirmação de que estou fazendo algo legal. No blog eu já falo sobre bastante coisa e nunca limitei o conteúdo, já no canal tenho um foco maior nos livros e gostaria de expandir isso um pouco. Então talvez esse seja o próximo passo, aproximar o conteúdo dos dois para que eles se apoiem mais.

5. Para finalizar, preciso confessar que estou sempre lendo o seu blog em busca de recomendações literárias! Será que você poderia recomendar um livro que mudará completamente a vida das leitoras do Conversa Imaginárias? 
Isso é difícil e relativo, já que indicação de livro varia muito do que a pessoa gosta de ler, mas eu sempre indico dois livros que moram no meu coração e que acredito que qualquer pessoa que goste de literatura vá gostar e precisa ler em algum momento que são A Sombra do Vento do Carlos Ruiz Zafón e O Diário de Anne Frank :)



1- Livros: Meio óbvio né? Mas acho que não podia ficar de fora. Muita gente quando está triste vai fazer compras, eu gosto de ir a uma livraria. Aprendi a entrar e sair sem comprar, mais o simples caminhar e ver os livros me deixa muito feliz. Os livros pra mim representam uma forma de fuga da realidade, através da leitura eu posso ser quem eu quiser e viver onde eu quiser, além de sempre tirar algo importante de cada livro que leio.


2- Gatos: Desde pequena tenho um amor enorme por felinos e desde que me conheço por gente há um deles perto de mim. Moro sozinha e hoje a Lexi é minha companheira e ela é sempre muito cheia de amor pra dar, o que ajuda a espantar a solidão.


3 - Pipoca de cinema, cheiro de chuva, outono e primavera, seriados, chocolate e café: São coisas simples que me deixam instantaneamente feliz :)

Encontre a Tamirez:
Resenhando Sonhos
@mimayfair
Resenhando Sonhos @ Facebook

Mia Fernandes