-

metas para o mês de abril


Olá!

O mês após o meu aniversário é sempre turbulento. Gosto de brincar que sofro de um inferno astral fora de época: parece que o universo só lembra da minha pequena parcela de tribulações em Março.

Quando os trinta e um dias deste mês acabam, uma sensação de alívio costuma se apoderar de mim. Chegando ao segundo dia de Abril, não posso afirmar que estou dando cambalhotas de alegria, entretanto, estou um pouco mais esperançosa com o rumo das coisas.

Para celebrar este sentimento de "novas possibilidades", resolvi que passaria a dividir minhas metas mensais aqui no blog.

Como tais metas devem ser realizadas ao decorrer de um mês, não esperem encontrar nada mirabolante por aqui. Só listarei coisas plausíveis e que creio que não ficarão só no "papel".

Sem mais enrolação, vamos conferir as cinco metas que selecionei para Abril:

01) Contar até 10
Algo que eu definitivamente não fiz no mês de Março foi contar até 10. Creio que em todos as situações, reagi de maneira incrivelmente emocional e instintiva. É óbvio que me arrependo amargamente deste comportamento e pretendo adotar uma postura mais calma e racional perante aos meus problemas.

02) Voltar a escrever
Tirando as atualizações do blog (e coisas relacionadas ao meu trabalho), creio que não escrevi nada durante os últimos dois meses. Como a pretensa escritora que sou, isso é uma vergonha e tanto para mim! Prometo que em Abril mudarei esta situação!

03) Controlar minhas finanças
Como no mês meu passado eu consegui o feito de estar dura no décimo dia após meu salário ter caído em minha conta, prometo que em Abril vou pensar duas vezes antes de gastar com coisas desnecessárias.

04) Ver meus amigos
Tenho a leve impressão que esta meta estava nas minhas resoluções do ano novo. Cá estamos, quatro meses depois e das poucas vezes que sai de casa, quase nenhuma envolveu um programa com meus amigos.

05) Organizar as pendências do trabalho
Estou amando trabalhar em casa, mas minha lista de pendências só cresce. Prometo que em uma das semanas de Abril, eliminarei todas ela, uma por vez, sem pressa e com muita dedicação.

Pois bem, essas são minhas metas humildes para o mês! Acho que dá pra realizar tudo numa boa, né? Agora é sua vez: me conte nos comentários quais são suas metas para este mês.
Mia Fernandes

como se livrar dos maus hábitos


Por mais que custe admitir, todos nós temos hábitos dos quais não nos orgulhamos. Pode ser uma besteirinha inofensiva (roer unhas) ou algo que realmente atrapalhe sua vida (adiar todas as responsabilidades por conta de maratonas de seriados). Não importa a gravidade, o resulto final é sempre o mesmo: maus hábitos incomodam e são quase impossíveis de largar.

Veja bem, eu disse que eles são quase impossíveis de largar e em nenhum momento afirmei que se livrar de maus hábitos era uma utopia. Como estou nesta vibe de me tornar um ser humano melhor e blá blá blá, resolvi que era hora de sentar e fazer uma lista de todos os possíveis comportamentos repetitivos que estavam atrasando a minha vida.

Isto nos leva ao primeiro passo da jornada:


1) Reconheça os seus hábitos e como eles estão afetando sua vida
Primeiro faça uma lista de tudo que você faz com frequência. Eis aqui alguns exemplos do que são considerados hábitos:
✪ Fumar um maço de cigarro por dia
✪ Dormir horas além do combinado
✪ Não tirar a maquiagem antes de dormir
✪ Comer em menos de meia hora
✪ Stalkear azainimiga no Facebook
E por aí vai...
Depois que você compilar sua lista de hábitos, é hora de analisar os Prós e os Contras de cada um deles. Não precisa enlouquecer e listar mil motivos em cada coluna: duas ou três opções já são o suficiente.
Feito isso, revise tudo e veja quais são os hábitos que realmente podem prejudicar (ou já estão prejudicando sua vida). Ninguém melhor do que você poderá julgar o peso de suas ações.


2) Reprograme seu cérebro para fugir dos maus hábitos
Quando você tiver em mente quais são os hábitos dos quais pretende fugir, é hora de substituí-lo por coisas mais saudáveis ou que no mínimo, sejam inofensivas.
Exemplos:
✪ Trocar os cigarros por adesivos com nicotina.
✪ Tentar dormir uma hora antes todos os dias.
✪ Comprar um demaquilante caro que você sentirá arrependimento sempre que esquecer de usar.
✪ Começar a contar quantas vezes você mastiga a comida.
✪ Ao invés de stalkear alguém, abra o YouTube e digite: cute puppy
O negócio não é abandonar os hábitos nocivos de uma hora pra outra: é reprogramar sua cabecinha para desenvolver hábitos melhores.


3) Quando tiver recaídas: não fique impune!
Na hora de se livrar dos maus hábitos, a única regra é: não trabalhamos com autoindulgência. Você quer fumar um cigarrinho hoje? Então, esqueça aquela cervejinha com os amigos mais tarde! Vai stalkear a atual do ex-namorado? Então, não vai poder assistir ao episódio novo do seu seriado!
Sempre retire algo que você gosta de fazer da sua rotina para cada uma de suas recaídas.
É doloroso, mas condicionar o seu cérebro com estímulos negativos funciona a longo prazo. Em breve você verá que não vale a pena sacrificar seus pequenos prazeres por coisas que só vão te causar mal.


4) Mantenha um diário do processo
Escrever é uma das melhores terapias que existem! Mantenha um diário para registrar cada passo do seu processo. Você teve vontade de voltar para o mau hábito? Anote no diário. Já faz uma semana que você não acende um cigarro? Descreva a sensação. Faça uma lista de pequenas recompensas para cada marco que você alcançar nesta jornada!
Quando você estiver em um momento propenso à uma recaída, releia o que escreveu anteriormente e reflita sobre tudo o que teve que fazer para chegar até aquele momento. Tenho certeza absoluta que você vai pensar duas vezes antes de voltar para o começo!


5) Encontre um amigo para esta jornada
Lembra que eu disse que todo mundo tem hábitos ruins? Então, provavelmente seu melhor amigo também quer se livrar deles! Façam um pacto entre vocês para se cobrarem constantemente e cuidar do progresso um do outro. Sempre que pensar em ter uma recaída, procure esse amigo para bater um papo!
Qualquer caminho é mais agradável com companhia!

Por fim, é preciso lembrar que seus hábitos não nasceram do dia para a noite e que eles não vão sumir da mesma maneira. Tenha paciência com você mesma e lembre-se o que te motivou a abrir mão desses comportamentos em sua vida.

Agora eu quero saber: quem aí já se livrou de um mau hábito? Qual foi a técnica que você adotou? Me conte tudo nos comentários!

Mia Fernandes

o dia em que eu não precisei de validação


Eu não sou perfeita. Não nasci em uma sociedade imaculada em que eu pudesse crescer e me desenvolver longe de preconceitos e estereótipos. Muitos desses conceitos errôneos de vida se infiltraram dentro de mim e se materializaram em forma de pequenas inseguranças que carrego até hoje.

O trabalho de desconstrução é muito extenso. Todos os dias, levanto e tento ser uma versão melhor do que era ontem. Tento lembrar que não existe nada - e muito menos ninguém - que controle minhas ações e decisões nesta vida. Ninguém deveria ter tanto poder sobre minha saúde, sonhos e vontade de viver a vida.

Resolvi escrever este texto, pois recentemente me vi em uma situação em que perdi o total controle de quem eu era. Deixei que um cara fizesse escolhas importantes no meu lugar e ainda sofro amargamente o preço de tamanha inocência.

Não sei se pelos meus problemas de imagem, ausência de figura masculina no crescimento ou qualquer outro problema mais oculto que deixarei para a minha terapeuta descobrir, mas a verdade é que precisei de constante validação

Eu sempre tive a mais plena consciência de minhas habilidades e talentos, todavia, era como se tudo fosse imaginário até o momento em que outra pessoa os reconhecesse em voz alta. Eu precisava ouvir um elogio, lutava pelo sim e chegava a ficar fisicamente mal toda vez que ninguém parecia perceber todo o meu esforço.

Essa necessidade de validação se transmutou em uma bizarra dependência. Quando finalmente me dei conta do que estava ocorrendo, eu deixava que o meu interesse amoroso mais recente tomasse todas as decisões por mim. Alguns exemplos das maluquices que fiz e passei nos últimos anos:

✪ Desisti de fazer Mestrado, pois um namorado disse que se eu queria estudar mais, era porque não levava nosso relacionamento a sério.
✪ Abandonei a ideia de morar em outro país, já que isso não estava nos planos do cara com quem eu queria estar pelo resto da vida.
✪ Troquei um emprego que eu gostava muito por um em que ganharia muito menos, a pedido de um rapaz que achava que sabia o que era melhor pra mim.



Essa lista poderia continuar por pelo menos mais uns cinquenta itens e eu só estaria cobrindo os últimos cinco anos da minha vida. O único denominador comum de todas essas situações é que sempre me arrependi.

O relacionamento terminava e com a ausência da minha muleta emocional, era capaz de ver a oportunidade que havia perdido e de tudo que havia sacrificado para agradar alguém que nem estava mais presente em minha vida. 
É de se pensar que com tais erros eu logo adquiriria certa experiência e nunca mais os repetiria, não é? Pois então, tal como eu disse logo no início do post: não sou perfeita e continuo presa no mesmo ciclo de autodestruição induzida por relacionamentos.

Quando eu tomei a decisão de retomar o controle da minha vida, não percebi de imediato que isso significa retomar o controle dos meus relacionamentos. Minha ideia do que é amor se perdeu ao longo do caminho e isso causou um dano ridículo ao meu amor próprio.

Creio que finalmente cheguei ao limite. Atravessei aquela linha invisível que me mantinha cega quanto aos problemas da minha autoestima inexistente. Eu finalmente tenho consciência do meu valor próprio e nenhum cara neste mundo será capaz de me fazer acreditar no contrário.

Pode ser que demore um pouquinho até que eu me ame sem precisar que mais alguém me ame simultaneamente. Pode ser que meu próximo relacionamento seja tão confuso e cheio de problemas quanto os anteriores.

Pode ser muita coisa. Mas o que definitivamente nunca mais será é: uma vida em que eu deixo que os outros tomem as decisões importantes. Uma vida em que eu preciso ouvir um sim só pra ter forças para levantar da cama. Uma vida em que eu duvido constantemente da minha importância.

Esta vida cheia de inseguranças acaba aqui e agora.
Mia Fernandes

cool cool cool: a edição de domingo #10


Olá, meninada!
Estamos de volta com mais uma Edição de Domingo. Confira tudo o que rolou de legal na ~internetz~ na última semana:

✪ Os cinco posts que você precisa ler
 Caos Criativo // Nossa organização doméstica (No Evernote)
Alguém chama o SAMU que a Monique está DES-MAIA-DA! Como vocês já devem ter percebido nesta altura do campeonato, eu sou a maluca da organização e estou sempre buscando inspiração para encontrar mais métodos para me tornar muito mais eficiente no dia a dia. Este post da Jess do Caos Criativo está cheio de dicas boas pra se inspirar na hora de botar ordem na casa! Adorei e já estou querendo usar o Evernote na minha vida.

♥ Niina Secrets // Tendências do momento #1
Como eu não manjo nadica de nada de tendências de beleza e moda (sorry!), deixo isso nas mãos das milhares de gurus que existem por aí. Adorei esta nova "categoria" do blog da Niina com um apanhadão de tendências do momento. É uma baita de uma ajuda para garotas mais preguiçosas (tipo eu) que querem se informar sobre o que está rolando na moda.

♥ Apenas Ana // 30 vestidos pra comprar em lojas gringas
Tô aqui numa torcida louca para que as obamas se desvalorizem para que eu possa fazer umas comprinhas nas lojas gringas indicadas pela Ana!

♥ Cereja Rocks // O Mulherão
Texto lindo e com o qual me identifiquei bastante (certeza que você também irá se ver em algumas passagens). Leitura recomendada para as garotas, meninas e mulherões!

♥ Just Lia // Estilo Salma Hayek
YAY! Que felicidade de ver uma mulher latina, mais velha e super poderosa estampando a tag de "Estilo" dos blogs femininos. Adorei demais!

✪ Recuperando a fé na humanidade
♥ Só Notícia Boa // Para encorajar sobrinha, tio se veste de princesa 
Imagine a situação: sua sobrinha quer ir vestida de princesa ao cinema, mas está com vergonha. O que você faria? Olha só esse tio ensinando como é que se dá apoio aos sonhos dos pequenos! Um amorzinho.


✪ Dose de cultura pop
♥ Papel Pop // “Heroes Reborn”: Masi Oka volta à série como Hiro Nakamura
Eu sei que não deveria ficar tão animada com a volta desse seriado, mas confesso que a perspectiva de ter o Hiro de volta é sempre animadora, né? Pode vir limpar o karma, Heroes! Estamos esperando!

♥ Omelete // Taylor Swift é considera uma das pessoas mais poderosas do mundo por revista
Eu tô que nem uma mãe orgulhosa lendo essa notícia. Dá até vontade de imprimir e colar na geladeira.

♥ QDNG // Estamos morrendo com a primeira imagem oficial do filme do “Deadpool”!
Saiu a primeira imagem do Deadpool e eu tô amando. Por favor, Ryan Reynolds, não estrague o melhor personagem dos quadrinhos!

♥ Pizza de Ontem // Matt Smith pode estrelar “Animais Fantásticos e Onde Habitam”, spin-off da saga Harry Potter
*respirando dentro de um saco de pão* IMAGINA SÓ! Por favor, façam com que isso se torne uma realidade e eu juro nunca mais pedir nada para o deus da cultura pop (até o ano que vem).

♥ Extra Pop // Game of Thrones ganha paródia de música de Taylor Swift
Melhor paródia de todos os tempos. O pessoal do Nerdist realmente se superou dessa vez!


✪ Queridinhos da semana
♥ Música: Grand Piano - Nicki Minaj
♥ Seriado: Drop Dead Diva
♥ Blog: Rosto de Neve
♥ Vídeo: I Won Miss Canada - Grace Helbig
♥ Livro: A Desconstrução de Mara Dyer - Michelle Hodkin
♥ Filme: Não assisti nada nesta semana! :(
♥ Desejo: Bolsa de transporte "Colinho Bichinho Chic"

E vocês: o que mais gostaram na última semana? Compartilhem seus links bacanas nos comentários!
Mia Fernandes