-

50 ideias para posts

Olá, meninas! ❤

O post de hoje é especial para as blogueiras - ou para quem vive postergando a vontade de criar um blog por não saber sobre o que falar. Este é um daqueles posts para favoritar e consultar sempre que a criatividade estiver em baixa!

Sem mais delongas, apresento a lista de 50 tópicos/ideias para elaborar posts novos:

01. Resenha do seu filme favorito (conte o que mais te tocou na história e como ela te inspira).
02. Quem é sua celebridade favorita? Fale um pouco sobre ela, o jeito de se vestir e as coisas bacanas que ela fez/faz.
03. Blogueiras que te inspiram: Quem são elas? O que elas tem de especial?
04. Você faz compras online? Onde? Mostre seus sites favoritos e confiáveis.
05. Dê dicas para outras pessoas que pretendem seguir a mesma carreira que você (exemplo: já fiz isso aqui).
06. Promova outras blogueiras: Que tal fazer um post mensal com as suas blogueiras favoritas e que não são tão conhecidas ainda?
07. Recomende seu lugar favorito em sua cidade (se possível, tire fotos).
08. Conte a gênese de seu blog: O que te inspirou a ser blogueira? Quais são suas metas? Como nasceu o projeto?
09. Quem é seu melhor amigo? Que tal fazer uma sessão de fotos divertida junto com ele e falar um pouco da história desta amizade?
10. Quem são as pessoas que te inspiram? Fale sobre a história delas!
11. Qual foi a viagem mais inesquecível da sua vida? Conte sobre como ela mudou sua maneira de ver o mundo.
12. Escreva uma carta para alguém que marcou sua vida. Pode ser ex-namorado, parente, professor e etc...
13. Mostre seu talento. Você canta? Dança? Pinta? Faz poemas? Compartilhe seu talento secreto com seus leitores.
14. Você se identifica com algum personagem da cultura pop? Fale sobre suas semelhanças!
15. Fale de uma causa social com a qual você se importa ou identifica. Divulgue o trabalho de ONGs.
16. Como sua família comemora datas especiais (Natal, Ano Novo, Páscoa e etc)? Documente através de fotos e fatos esta experiência!
17. Compras do mês: mostre através de vídeos ou fotos o que você comprou no último mês.
18. Faça lista dos episódios mais especiais dos seus seriados favoritos. Eles podem ser temáticos ou simplesmente ter um significado especial pra você.
19. Você lê quadrinhos? Mostre seus favoritos, recomende e conte um pouco sobre como esta paixão começou.
20. Faça colaborações (em texto ou vídeo) com outras blogueiras.
21. Você tem um ship? Um OTP? Fale sobre eles!
22. Conte uma experiência "triste" e como você teve a força para superar.
23. Quem são seus heróis de infância? Como eles mudaram sua vida e influenciaram a pessoa que você é hoje?
24. Você gosta de animais? Tem um pet? Conte a história de como ele entrou em sua vida.
25. O que você faz pra se manter saudável? Exercícios? Dietas? Compartilhe as dicas fitness da sua vida.
26. Quais são seus perfis favoritos no Instagram? Indique para seus leitores.
27. Como você escolhe o próximo livro que irá ler? Fale sobre este processo.
28. Já morou fora? Quais dicas você daria para quem está pensando em fazer o mesmo?
29. Wishlist: o que você compraria se ganhasse na MegaSena?
30. Qual é seu tipo de pele? Como você cuida dela? Quais produtos usa?
31. Como é sua rotina de beleza diária? Quais produtos você usa e recomenda para as leitoras?
32. Quais são as celebridades que inspiram seu estilo? Mostre fotos dos looks favoritos!
33. Qual é seu "guilty pleasure"? Deixe a vergonha de lado e fale sobre ele!
34. Vai prestar vestibular? Fale um pouco sobre a vida de vestibulando, estudos e cursinho...
35. Faça uma playlist com as músicas que marcaram sua adolescência.
36. Desmistifique um tabu sobre sexualidade, transtornos mentais e etc...
37. Quais produtos te beleza você pagou caro e valeram o investimento? Mostre!
38. Você tem tatuagem? Conte o significado de cada uma e quais gostaria de fazer.
39. Quem te ensinou a lição mais importante da sua vida? Como foi?
40. Como você controla suas finanças? Usa algum app ou anota tudo na agenda? Conte seus metódos!
41. Quais são os próximos passos para o seu blog? Onde você quer que ele chegue nos próximos cinco anos?
42. Quais são os aplicativos mais úteis do seu celular? E os mais inúteis?
43. Já se formou na faculdade? Liste algumas coisas que esta experiência te ensinou.
44. Para quem já é formado no ensino médio: faça uma lista das coisas que você sente falta desta época.
45. Peça que seus melhores amigos façam um post falando sobre você. Deixe que eles compartilhem fotos e anedotas da sua vida que só eles tem/sabem.
46. Como você organiza sua estante de livros? #TakeaShelfie
47. Quem é sua blogueira favorita? Tente fazer uma entrevista exclusiva com ela para seu blog!
48. Você se sente velha demais para fazer algo? Faça uma lista de coisas que você adorava fazer, mas não suporta mais.
49. Tem uma caixa de recordações? Que tal fazer um vídeo mostrando algumas para seus leitores?
50. Você já inventou alguma receita? Mostre para os leitores!

Ufa! Quanta ideia, né? Espero que estejam todas inspiradas e com muita vontade de atualizar o blog!
Deixe seu comentário e conte sobre quais ideias pretende escrever.
Mia Fernandes

culinária: receitas que eu quero experimentar


Euzinha em um dia de tédio.

Olá, meninas! ❤

No momento, estou seguindo uma dieta bem restrita por ordens médicas, mas o final de ano está logo aí e as confraternizações se aproximam - trazendo muita comida deliciosa e irresistível.
Como gosto de cozinhar em ocasiões especiais, acho que este Natal será cheio de aventuras culinárias. Para me preparar para tal evento, dei uma garimpada no YouTube e encontrei umas receitas que não vejo a hora de experimentar.

Olha só quanta coisa deliciosa:

Arroz Cremoso de Forno


Camarão com Mel e Limão


Tender ao Molho de Laranja e Mel


Pernil de Cordeiro à Moda Viking


Lombo


Peru Recheado


Camarão Thai


Biscoito de Gengibre


Rabanada 


Pudim de Doce de Leite com Nozes


E aí, o que acharam das receitas? Quais pratos não podem faltar em sua ceia? Deixe seu comentário! 
Mia Fernandes

uma lista de coisas pelas quais sou grata

 Hoje é dia de Ação de Graças nos Estados Unidos. Um dos feriados mais importantes do ano lá fora, aqui ele não faz nenhum sentido – historicamente falando. Entretanto, existe uma tradição de Thanksgiving que eu sempre apreciei (além das comidinhas maravilhosas): o ato da gratidão.

Quantas vezes no ano você se relembra que é grato pelas pequenas – e grandes – coisas que ocorrem em sua vida? Acho que deveríamos dedicar mais tempo agradecendo e menos tempo nos lamentando.
Inspirada por este espírito, resolvi fazer uma lista de coisas pelas quais eu sou grata (e encorajo quem quiser à fazer o mesmo):


01. Pelo emprego maravilhoso que consegui. É uma oportunidade única de poder fazer as duas coisas que mais amo.


02. Por poder trabalhar em casa e não perder uma eternidade de tempo em trânsito todos os dias.


03. Por estar em uma dieta saudável que não está me matando e trazendo resultados ótimos.


04. Pelos amigos verdadeiros. Aqueles que nunca te abandonam. Os que movem montanhas só pra ver um sorriso no seu rosto.



05. Por estar mais em contato com outras feministas, aprendendo cada vez mais o meu valor como mulher e participando dessa luta.


06. Pela criatividade que nunca me abandona e está sempre abrindo as melhores portas e trazendo novas oportunidades em minha vida.


07.  Por nunca, em nenhum momento, perder a fé. Fé que um dia tudo que está errado será consertado. Fé que minha força de vontade e dedicação moverão montanhas. Fé que existe um arco-íris por trás de cada nuvem cinza.

E vocês, meninas? Deixem seus comentários e me contem pelo que são gratas!
Mia Fernandes

um manifesto do amor próprio


Olá, meninas! ☆

Quem aí já se olhou no espelho e se sentiu desconfortável com o próprio reflexo? Queria muito dizer que este não é meu caso, que sempre fui extremamente confiante e que em nenhum momento quis chorar ao ver minhas imperfeições. 

Sempre tive oscilações drásticas de peso. Desde pequena. Após a morte do meu pai,  comecei a perder os quilos que me tornavam um "bebê fofinho" e me transformei em uma criança magra. Em retrospecto, acho que esta foi a última vez em que realmente não me importei com o corpo. 


Aos 7 anos de idade, comecei a engordar. Eu era saudável. Praticava esportes. Mas meu peso continuava subindo. A princípio, nem me importei com isso. Mas aí é que entrou um fator crucial que mudaria tudo: o bullying. Os meninos mais velhos inventaram um apelido que me persegue até hoje: celulite.

Como se aos 7 anos de idade, eu pudesse ter qualquer traço de celulite. Mas eles "descobriram" a palavra e na cabeça deles, isto era sinônimo de "pessoa gorda". Foram muitas e muitas vezes que os confrontei sobre o significado de celulite e eles só respondiam que era "baleia". 


Depois disso, eu comecei a me esconder. Só usava calças e blusas com manga comprida. É óbvio que o bullying morreu um pouco quando entrei na puberdade, mas o trauma estava comigo até hoje. 


Eu comecei a desenvolver um corpo bonito, mas naquela época, eu nem ao menos tinha noção disso. Me sentia gorda. Ainda me sentia rejeitada. Me cobria de todas as formas e evitava muita exposição (praia era algo que estava completamente fora de cogitação).

Por algum milagre divino, quando realmente entrei na adolescência, desencanei um pouco. Mostrar as pernas ainda era proibido pra mim, mas comecei a me importar menos com aparência. Não era vaidosa e isso colaborou para que eu me mantivesse mais "sossegada" em relação ao peso.


É claro que passei toda minha bendita adolescência escutando que "se eu perdesse cinco quilos, ficaria linda". Mas eu não estava nem aí. No ano seguinte comecei a namorar e fiquei ainda mais confortável.
Infelizmente, todo o conforto terminou no momento em que o namoro acabou em 2008 e percebi que meu peso havia atingindo um limite.


Mais ou menos nesta altura do campeonato, eu proibia que tirassem fotos minhas de corpo inteiro. No meio de 2009, tive minha primeira experiência com Sibutramina. Emagreci 8kg em 15 dias e parei no hospital com taquicardia. Entretanto, na minha cabeça isso não fazia diferença nenhuma, já que eu estava magra.


É óbvio que a minha alimentação (que não era nem um pouco regrada), fez com que meu peso voltasse e voltasse em dobro num curto período de tempo. Quando olhei as fotos do Natal de 2009, lembro que me tranquei no quarto e chorei muito:


Depois disso, a loucura foi TÃO grande que decidi que emagreceria a todo custo. Comecei a tomar Anfepramona escondida de todos, chegava 21h em casa e nada me atrapalhava: aquela era a hora de malhar. Anotava todas as minhas refeições num caderno, tinha um gráfico com a minha (assustadora) evolução na "batalha" pra perder peso. No começo de Fevereiro, eu já estava assim:


Ainda me lembro que emagreci muito depois disso.  Me sentia confiante...Mas também me sentia doente. Logo larguei o remédio e resolvi que manteria o peso naturalmente. Consegui me manter firme na dieta/exercícios até o fim de 2011.

Mas aí, uma velha conhecida voltou e com ela, vieram todos os quilos: a depressão.

Em Janeiro de 2012, pedi demissão do meu emprego e me tranquei em casa. Não tenho muitas fotos deste período, já que fazia questão de me esconder. 
Minha autoestima estava destroçada. Eu me sentia inútil. Não dormia nos horários certos e desenvolvi um vício quase incontrolável por bebida. Larguei a academia e deixei muitos dos meus amigos pra trás.

A única coisa que me deixava bem era cerveja. Desenvolvi alguns problemas hormonais e quando subi na balança, havia engordado mais de 30 quilos.

Mas pela primeira vez, não me importei tanto. Não senti que precisava desesperadamente emagrecer. Se o médico não me aconselhasse a perder o peso extra - porque estava começando a atrapalhar minha saúde - eu nunca me daria ao trabalho de entrar em uma dieta.

Hoje, revendo essas fotos, percebi quantas vezes em minha vida estava bem, saudável e bonita - e mesmo assim, enchi meu corpo de drogas para emagrecer e a cabeça com ideias de que eu não era boa o suficiente. 
Eu sou boa do jeito que sou. Você também é. A beleza vem em várias formas. Você passará por várias fases. E sabe de uma coisa? Está tudo bem! Não deixe que essa pressão por uma utópica perfeição, atrapalhe sua saúde, autoestima e felicidade. 

Espero que em breve eu possa compartilhar com vocês, a foto de uma Monique saudável. Não importa se perdi 05 quilos ou ganhei mais 10. O que importa é que eu sei que me sentirei linda e ninguém, nunca mais, irá tirar isso de mim.
Mia Fernandes